As viagens e pescarias no Rio Grande, na divisa de São Paulo com Minas Gerais é sempre carregada de muitas emoções.

O RIO GRANDE

O rio Grande é um curso de água que banha os estados de Minas Gerais e São Paulo, no Brasil, sendo um dos formadores do rio Paraná.

É considerado um rio de planalto, sua nascente localiza-se no Alto do Mirantão na serra da Mantiqueira em Bocaina de Minas, a uma altitude de 1.980 m e percorre 1.360 km até encontrar o rio Paranaíba no município de Carneirinho em Minas Gerais, formando o rio Paraná.

A partir dos municípios de Claraval e Ibiraci, o rio forma a divisa natural do estado de Minas Gerais com São Paulo.

A partir da nascente, seu curso têm uma orientação Sudoeste-Nordeste até a divisa dos municípios de Lima Duarte e Bom Jardim de Minas, deste ponto em diante, toma a direção Sul-Norte, servindo como divisa entre estes dois municípios, e também entre os municípios de Andrelândia e Lima Duarte. Mais a jusante, passa a correr para Sul, e se mantém nesta direção até a barragem de Jaguara, em Sacramento. A montante de Jaguara, à altura do reservatório de Estreito, passa a receber as águas dos rios do estado de São Paulo, e serve como divisa entre este estado e Minas Gerais. O rio muda então seu curso e passa a correr segundo a direção Leste-Oeste até sua confluência com o rio Paranaíba, e a partir desse ponto, esse curso d'água, passa a se chamar rio Paraná..

NAS vIAGENS E PESCARIAS NO RIO GRANDE O PESCADOR ENCONTRA ABUNDANCIA E GRANDE VARIEDADE DE ESPÉCIES DE PEIXES

As espécies mais procuradas pelos amantes de uma boa pescaria, são o Tucunaré e o Dourado; peixes que proporcionam muita emoção à pratica da pesca esportiva. 

Além dos fantásticos Tucunaré e Dourado, os pescadores encontram em abundancia muitos outros; Corvina, Carpa, Corimbatá, Traira, Carpa, Pintado, Tilápia e mais

A POUSADA DO PESCADOR EM MIGUELÓPOLIS
UM EXELENTE LUGAR PARA AS PESCARIAS PLANEJADAS NO RIO GRANDE


A Pousada do Pescador é um capitulo a parte quando se fala em Pesca no Rio Grande em Miguelópolis.

É mesmo uma pousada agradável que oferece sem sombra de dúvida uma hospedagem muito aconchegante ao seus hospedes.

Os turistas são tratados com muito respeito e profissionalismo. Esse tratamento diferenciado que os turistas recebem é o que realmente faz a diferença na Pousada do Pescador.

O rio Grande oferece uma grande variedade e abundancia de peixes, mas os guias de pesca (pilotos dos barcos) da Pousada do Pescador são treinados para levar os pescadores no melhor ponto de pesca.

Esses profissionais dão assistência e orientação, tanto para os novatos, quanto para os pescadores mais experientes.


A POUSADA DO PESCADOR POSSUI OS AMBIENTES MAIS AGRADÁVEIS NA MARGEM DO RIO GRANDE 

Depois da pescaria no belíssimo Rio Grande, lá na Pousada do Pescador, em um ambiente tranquilo, muito arborizado, a conversa com os amigos, o churrasco que cada turma pode fazer, a cerveja e refrigerantes que cada turma pode levar são coisas que não tem preço.

Mas se não quizer levar nada, não tem problema. A pousada do pescador tem um belo restaurante com lanchonete e pizzaria.


ótimo restaurante e bar muito agradável

EXCELENTE CAFÉ DA MANHÃ NA POUSADA DO PESCADOR

Neste ambiente agradável que tem a Pousada do Pescador na margem do Rio Grande, todo mundo conversa com todo mundo, todo mundo brinca com todo mundo. Pescadores que nunca se viram antes, conversam como se fossem velhos amigos. Contam as velhas história de pescarias e trocam experiências de como fisgar aquele grande exemplar de Tucunaré ou falam daquele peixe enorme que escapou. 


Aquelas diferenças ou qualquer sinal de hostilidade que costuma se ver no dia a dia, ali não existe. São muitas piadas, muitas histórias, muitas gozações que todo mundo faz com todo mundo e todos levam na brincadeira e na maior alegria.

NA POUSADA DO PESCADOR TODOS SE TORNAM NUMA GRANDE FAMÍLIA


Os pescadores quando se reúnem, independente, da idade, cultura, etnia, religião ou posição social, se tornam numa grande família.

Imaginem só esse ambiente de amizade e camaradagem apoiado pelo atendimento que só a Pousada do Pescador oferece. É mesmo um passeio que vale a pena.


Uma pescaria no Rio Grande em Miguelópolis faz muito, mas muito bem para as pessoas que são adeptas à arte da pesca. e acredito que todo mundo que gosta de pescar merece viver isso.

NA POUSADA DO PESCADOR NA MARGEM DO RIO GRANDE TODOS SE TORNAM NUMA GRANDE FAMÍLIA
Tucunaré azul no Rio Grande em Miguelópolis:
Características: O tucunaré é um peixe de escamas que faz parte de um dos maiores grupos de peixes de água doce do mundo. Só para ter uma idéia, na América do Sul, a família cichlidae conta com cerca de 290 espécies, o que representa cerca de 6 a 10 % da ictiofauna de água doce deste continente.

No Brasil, existem pelo menos 12 espécies de tucunarés, sendo cinco descritas. O colorido, a forma e o número de manchas variam bastante de espécie para espécie; porém, todos os tucunarés apresentam uma mancha redonda, chamada de ocelo, no pedúnculo caudal.

O tucunaré-azul atinge peso superior a cinco quilos e seu comprimento pode ultrapassar os 80 cm; tem o corpo um pouco comprimido, alto e alongado e cabeça e boca grandes.

Na primeira parte da nadadeira dorsal, espinhosa, existe uma progressão em comprimento até o quinto espinho; depois ocorre um decréscimo até atingir o bordo da dorsal ramosa. Essa região atinge tamanho maior em altura que a parte espinhosa. Pode ser identificada pela presença de três ou mais espinhos duros na porção anterior da nadadeira anal e linha lateral, que é completa nos peixes jovens e geralmente interrompida nos adultos, formando dois ramos.

Hábitos: Possui um hábito alimentar que varia ao longo de sua vida. Nos primeiros 30 dias de vida, as larvas se alimentam de plâncton. A partir do segundo mês, começam a ingerir larvas de insetos. Quando os alevinos chegam ao terceiro mês, já se alimentam de pequenos peixinhos e camarões. A partir do quinto ou sexto mês, se alimentam exclusivamente de peixes vivos.

Essencialmente carnívoro, apenas animais vivos fazem parte de sua dieta: vermes, insetos, pitus, peixinhos, pequenos animais, minhocas, larvas de mosquitos e moscas, rãs, entre outros. Costuma ser insistente ao perseguir sua presa, parando apenas quando consegue capturá-las, ao contrário de outros predadores que desistem após a primeira ou segunda tentativa malsucedida.

A espécie é territorialista, defendendo certo espaço onde se alimenta e se reproduz. São evolutivamente avançados, com padrões comportamentais muito complexos. 
Corvina de água doce no Rio Grande em Miguelópolis

Espécie muito apreciada na culinária sendo dona de uma carne branca e suave. A Corvina de água doce (nome cientifico Plogioscion spp) é da família Sciaenidade (principalmente marinha) e também é conhecida como Cruvina, Pescada-Branca e Pescada-do-Piauí.

Originaria da Bacia Amazônica e Araguaia-Tocantins ela foi introduzida em outras regiões e hoje pode ser encontrada em praticamente todo o país.

Seu corpo é alto e comprido, dotado de escamas, de cor predominantemente prata e possuindo boca relativamente grande com pequenos dentes.

A Corvina de água doce pode chegar a medir 70 cm e pesar mais de 6 kg. Atenção, o tamanho mínimo necessário para embarcar o exemplar é de 25 cm.

Alimenta-se de pequenos peixes, camarões e até insetos, podendo ser um deles o principal, dependendo da oferta no local. Baseado nisso é que definimos suas técnicas de pesca e as principais iscas utilizadas.

VIVA A EMOÇÃO DA VIAGEM E PESCARIA NO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS !

Equipamento para a pesca planejada do tucunaré no Rio Grande em Miguelópolis

O equipamento para a pesca do tucunaré deve estar perfeitamente adequado para a pescaria que iremos realizar. A vara, a carretilha, a linha, a isca, o snap, argolas e garatéias devem estar em harmonia para formar um conjunto equilibrado e perfeito para não causar frustrações para o pescador.

Além disso, evidentemente, o cuidado de não arremessar em áreas demasiadamente cheias de enroscos evita contratempos desnecessários. Existem locais onde com certeza o tucunaré pode estar, mas que as chances de se retirá-lo são praticamente nulas. Nesse caso, utilizar o bom senso para evitar o rompimento indesejado da linha e a perda da isca artificial é a regra.

Podemos dividir o equipamento específico para a pesca do tucunaré de acordo com a região que iremos fazer a pescaria. Essa divisão se deve principalmente pelo porte dos tucunarés que podem ser capturados e devem exigir um equipamento mais ou menos reforçado.

Lembre-se que essa sugestão de equipamentos do autor não é uma regra básica, mas decorre da sua experiência na pesca dos tucunarés e é estimada para dar tranquilidade para o pescador na maior parte da pescaria.

Tomar cuidados básicos como verificar se a linha está puída após passar por um enrosco, calibrar bem a fricção da carretilha ou molinete e verificar sempre o estado dos snaps, argolas e garatéias são atitudes que devem ser corriqueiras e interferem no resultado final. [pgm 350 mais]

Outra sugestão é utilizar um leader e colar a linha no leader, com comprimento grande, tipo 3 a 5 metros. Além de ser uma garantia a mais na luta contra o peixe, nos primeiros metros, quando a linha for se desgastando podemos cortá-la e continuar utilizando o leader normalmente, facilitando também no arremesso, pois não faz tanto atrito nos passadores e distribuidor da carretilha como o nó.

MUITO CONFORTO NA POUSADA DO PESCADOR


Depois que você fizer uma pescaria no Rio Grande em Miguelópolis e se hospedar na Pousada do Pescador, pode acreditar, você vai recomendar aos seus amigos pescadores e já na volta para casa, vai pensando na próxima pescaria no Rio Grande em Miguelópolis.

Voce que está vendo esse site, que trabalha ou trabalhou a vida toda, vivendo num mundo estressante e cheio de cobranças e gosta de pescar, pense bem : VOCE MERECE FAZER UMA PESCARIA NO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS E SE HOSPEDAR NA POUSADA DO PESCADOR.

VIDEO DA POUSADA DO PESCADOR EM MIGUELÓPOLIS

A POUSADA DO PESCADOR É SEM SOMBRA DE DÚVIDA O MELHOR LUGAR NA MARGEM DO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS NA DIVISA COM SÃO PAULO E MINAS GERAIS.



VIDEO DA POUSADA DO PESCADOR E RANCHOS DO WAGNÃO NA MARGEM DO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS NA DIVISA COM SÃO PAULO E MINAS GERAIS.

A pousada do Pescador Miguelópolis
PESCARIA EM MIGUELÓPOLIS

A POUSADA DO PESCADOR É SEM SOMBRA DE DÚVIDA O MELHOR LUGAR NA MARGEM DO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS NA DIVISA COM SÃO PAULO E MINAS GERAIS.




Fazer uma pescaria no Rio Grande em Miguelópolis é encontrar:
Todas as emoções de uma boa pescaria em um só lugar !


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


A Pousada do Pescador - O melhor lugar na margem do Rio Grande em Miguelopólis na divisa com São Paulo e Minas Gerais.


VIDEO DA POUSADA DO PESCADOR NA MARGEM DO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS NA DIVISA COM SÃO PAULO E MINAS GERAIS.

VIDEO NA POUSADA DO PESCADOR NA MARGEM DO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS NA DIVISA COM SÃO PAULO E MINAS GERAIS.


A Pousada do Pescador - O melhor lugar de Miguelópolis


A Pousada do Pescador - O melhor lugar na margem do Rio Grande em Miguelopólis - O paraíso do Tucunaré em Miguelópolis

A Pousada do Pescador - O paraíso do Tucunaré em Miguelópolis

PESCARIA EM MIGUELÓPOLIS

A IMPORTÃNCIA DA PESCA ESPORTIVA OU PESQUE E SOLTE

A filosofia do Pesque e Solte está no ato de pescar o peixe, admirá-lo, fotografá-lo e devolve-lo à água em perfeitas condições de sobrevivência. Assim contribuindo para a reprodução da espécie e a continuidade da Pesca Esportiva.

Para quem já pratica Pesca Esportiva, não é novidade alguma o que iremos abordar neste artigo, mas para quem ainda não pratica este conceito, e encontra dificuldades para entender a filosofia de um pescador esportivo, este artigo pode ser uma oportunidade para os amigos que ainda não praticam o Pesque e Solte para entender este conceito e refletir sobre o assunto.

O Pesque e Solte ou Pesca Esportiva funciona da mesma forma que a pesca normal, porem sem a necessidade de abater os peixes fisgados. O principal objetivo é a pratica do esporte, a emoção da fisgada da briga com o bitelo, mas os peixes só vão para casa nas imagens e vídeos.


Dizer que o pescador esportivo tem que devolver todos os peixes que fisga e não deve consumir nenhum seria radicalismo de qualquer pessoa. O pescador deve sim comer o peixe fisgado, porem a quantidade a ser abatida deve ser apenas para consumo imediato para ele e sua família, sem exageros e desperdícios.

Praticando esta ideia podemos ajudar cada dia mais a sobrevivência dos peixes em nossos rios, represas e lagos e o Pescador Esportivo será sempre visto como um aliado ao meio ambiente e não como um predador.

Se antigamente 100% dos peixes pescados eram abatidos, hoje com a Pesca Esportiva temos uma grande parte dos peixes com a sua sobrevivência garantida graças ao pescador esportivo que deixou de abater um exemplar e ao devolver o mesmo à água garantiu a reprodução e multiplicação do mesmo.

È um conceito fascinante entendido pela seguinte forma:
Pescar 100, comer 10, soltar 90 se 10 morrerem pelo manuseio seja por falta de cuidados com o peixe ou mau uso das tralhas, ainda teremos 80 peixes seguindo seu ciclo de vida e reprodução na natureza. E 80 é bem melhor que 0 amigos.

Um ótimo e inteligente conceito a ser seguido.
Se pensarmos desta forma haverá peixes para a nossa diversão a de nossos filhos, netos e gerações futuras amigos.

A ideia não é radicalizar e soltar tudo o que se pesca, mas pescar com consciência pensando em um futuro melhor para todos. O ideal é multiplicar este conceito da pesca esportiva para que todos possamos ajudar para um futuro ainda melhor.

www.pescadoresdeplantao.com



VIDEO DE PESCARIA nO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS

VIDEO NA POUSADA DO PESCADOR NO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS


VIDEO DE PESCARIA NO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS

VIDEO NA POUSADA DO PESCADOR NO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS


VIDEO DE PESCARIA NO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS

VIDEO NA POUSADA DO PESCADOR NA MARGEM DO RIO GRANDE EM MIGUELÓPOLIS


A pousada do Pescador Miguelópolis
Depoimento sobre a Pousada do Pescador na margem do Rio Grande em Miguelopolis


Gostei tanto da pescaria em Miguelópolis que resolvi dar o meu depoimento, pois acho que o que é muito bom deve ser divulgado.

Já participei de várias pescarias, mas na primeira vez que participei de uma pescaria em Miguelópolis lá na Pousada do Pescador, eu que gosto de pescar e adoro pescar Tucunaré, gostei muito.

Muitos pescaram, mas com a sorte e a experiência de muitos anos, peguei seis lindos exemplares em sequência, um atraz do outro. O pessoal ficou de boca aberta e começou a me chamar de Rei de Miguelópolis. Mas eu sempre digo: em uma pescaria em Miguelópolis, devido a abundancia e diversidade de espécies, qualquer um consegue a mesma proeza. É importante enfatizar que todos os exemplares  que pesquei foram devolvidos sãos e salvos ao rio, afinal, sou um ferrenho adépto da pesca esportiva e defensor da preservação da natureza.

Na segunda vez a pescaria em Miguelópolis foi muito mais interessante.


Logo que chegamos lá na Pousada do Pescador o pessoal já foi perguntando se eu iria repetir a proeza da vez passada.

Respondi, que não, que não seriam só seis exemplares de Tucunaré, mas seriam oito exemplares.

Ai já dá para imaginar os comentários; uns diziam que acreditavam que eu conseguiria e outros, que não.

No fim das contas não só consegui os oito belos exemplares prometidos, mas fui além, consegui pegar nove belos exemplares de Tucurarés, um atraz do outro, Foi uma experiência inesquecível pegar cada um deles, mas confesso que um deu muito trabalho . Novamente enfatizo que todos os exemplares  que pesquei foram devolvidos sãos e salvos ao rio, afinal, sou um ferrenho adépto da pesca esportiva e defensor da preservação da natureza.
 
Em uma pescaria em Miguelópolis, na Pousada do Pescador, seguindo as orientações dos guias de pesca, qualquer um pode se tornar também o Rei de Miguelópolis.

Miguel


Estivemos pescando no Rio Grande em Miguelópolis e nos hospedamos na Pousada do Pescador.

Chegamos na quinta-feira e ficamos por lá até domingo.

Desde a nossa chegada até a nossa saida fomos muito bem atendidos por todos na Pousada do Pescador.

Pescamos dois dias e pegamos bastante Tucunarés e Corvinas.

Os piloteiros são muito bons e atenciosos.

A dona da Pousada, a Dna Sonia, várias vezes conversou com a gente e sempre procurando saber se estavamos sendo bem atendidos.

Foi uma pescaria muito boa e a estadia na Pousada do Pescador também.

Eu recomendo a Pousada do Pescador pra quem quer ir pescar no Rio Grande na Região de Migueópolis.

Marco Antonio


Apescaria foi muito boa, o tempo estava bom pra pescar.

Ficamaos tres dias e vou dizer uma coisa: Foram tres dias muito bons mesmo.

Tudo lá na Pousada do Pescador é muito bom mesmo.

Valeu a pena e vamos voltar lá de novo.

José aparecido de Siqueira


Quero agradecer o bom atendimento que todos da Pousada do Pescador em Miguelópolis prestou para nós.

Armando dos Santos


Foi aprimeira vez que fui pescar lá em Miguelópolis.

Fiquei hospedado na Pousada do Pescador e gostei de tudo.

O quarto com ar condicionada, o restaurante, o café da manhã, o barco o piloto do barco; tudo foi muito bom.

Recomendo.

Francisco José


Dizer que o pescador esportivo tem que devolver todos os peixes que fisga e não deve consumir nenhum seria radicalismo de qualquer pessoa. O pescador deve sim comer o peixe fisgado, porem a quantidade a ser abatida deve ser apenas para consumo imediato para ele e sua família, sem exageros e desperdícios.
A ideia não é radicalizar e soltar tudo o que se pesca, mas pescar com consciência pensando em um futuro melhor para todos. O ideal é multiplicar este conceito da pesca esportiva para que todos possamos ajudar para um futuro ainda melhor.
Se pensarmos desta forma haverá peixes para a nossa diversão a de nossos filhos, netos e gerações futuras.

A Pousada do Pescador - O melhor lugar na margem do Rio Grande em Miguelópolis
A POUSADA DO PESCADOR É SEM SOMBRA DE DÚVIDA O MELHOR LUGAR DE MIGUELÓPOLIS